A Minha Carreira

Eles não sabem, nem sonham, que o sonho comanda a vida, António Gedeão

Archive for the category “Conhecer o Mercado Trabalho”

Quando há transparência salarial é mais provável que as pessoas se empenhem mais e se demitam menos

Anúncios

Em 2015, 68% dos trabalhadores em Portugal não tiveram aumento salarial

aumentos-salariais

In “Guia do Mercado Laboral 2016”, Hays Portugal (página 10)

74% dos empregadores em Portugal pretende contratar em 2016

contratadores

In “Guia do Mercado Laboral 2016”, Hays Portugal (página 15)

55% das empresas em Portugal recrutaram pessoas menos adequadas à função devido a dificuldades em recrutar talento

recrutar-pessoas

In “Guia do Mercado Laboral 2016”, Hays Portugal (página 16)

Em Portugal, apenas 11% dos trabalhadores estão no emprego atual há mais de 10 anos

anos-emprego

In “Guia do Mercado Laboral 2016”, Hays Portugal (página 6)

No ambiente de trabalho, a verdadeira igualdade significa valorizar a família tanto quanto o trabalho

Portugal tem 12.800 pessoas em situação de escravatura

ipme

Aveder “The Global Slavery Index

É uma ilusão achar que algumas profissões estão seguras, como medicina, direito e jornalismo

human-robot“Nós somos vaidosos e achamos, por exemplo, que nenhuma máquina será capaz de escrever de forma tão elegante e bonita como nós”, diz. Para ele, nenhuma máquina ainda é capaz de fazer isso. Em outras palavras, é uma questão de tempo.
Contextualizando: no site da revista Forbes, notícias sobre mercado já são redigidas em nanossegundos por um robô. Existe um software capaz de diagnosticar pacientes com câncer com muito mais acerto do que os próprios médicos. Um programa de computador acerta 7 a cada 10 decisões da Suprema Corte nos Estados Unidos. Qualquer trader do mercado financeiro sabe que computadores potentes são capazes de fazer transações mais rápidas e lucrativas do que eles próprios.
In “O seu emprego pode não existir amanhã

Entre 2007 e 2015, Portugal foi um dos 3 países da OCDE onde os salários reais desvalorizaram

Se as economias grega, britânica e portuguesa foram as únicas onde os salários desvalorizaram nos últimos oito anos, houve ainda 14 países* onde as remunerações ficaram aquém do registo da Organização como um todo. Na OCDE a valorização média dos salários foi de 7,2% entre 2007 e 2015, para uma contração de 0,6% no emprego.
A média da evolução salarial da OCDE foi sobretudo puxada pela economia polaca, onde os salários reais cresceram 23% entre 2007 e 2015, de acordo com o estudo citado pelo Fórum Económico Mundial.
Já a economia alemã colocou-se como a segunda onde os salários mais cresceram no período, com um ganho real de 13,9%. Seguem-se a Estónia e a Eslováquia, que registaram crescimentos bastante significativos nos salários reais desde 2007, acima de 12% em ambos os casos. Estes dois países, em conjunto com a Polónia, aderiram à União Europeia em 2004.
In “Portugal ganha o bronze da desvalorização salarial na OCDE

salarios-ocde1salarios-ocde2

Em Portugal, 45,8% dos desempregados procura emprego há mais de 2 anos (2015)

pordata1In “População desempregada: total e há 2 anos ou mais – Portugal”, PORDATA

Post Navigation