A Minha Carreira

Eles não sabem, nem sonham, que o sonho comanda a vida, António Gedeão

Como pode a taxa de desemprego diminuir se o emprego não aumenta?

iefpmA população activa diminuiu à custa da emigração forçada de milhares de cidadãos portugueses (entre 2011 e 2013 saíram do país entre 100 a 120 mil; em 2014, só no 1.º trimestre foram cerca de 60.000), a que se junta a geração “nem, nem” (nem trabalham, nem estudam = não existem); e os desempregados que passam a inativos se não cumprirem as regras impostas pelo IEFP, como se o IEFP cumprisse devidamente o seu papel. Se não procuras emprego no período a que estás obrigado ou se não estás disponível para começar a trabalhar mal te chamem, passas a inativo e perdes o subsídio. Não concordas com as condições laborais ou ficaste doente? Não podes.

Refiram-se os estágios profissionais (incentivos à contratação privada para desempregados inscritos no IEFP ou situações de 1º emprego), pois também os estagiários são encarados como empregados, mesmo que apenas 1 em cada 3 ficam empregados no fim do estágio. Cria-se falso emprego, contam-se os desempregados como empregados, incentiva-se a inatividade, obriga-se à emigração e assim se reduz, artificialmente, o desemprego: manipulando!

In “Receita para reduzir a taxa de desemprego

Anúncios

Single Post Navigation

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: